Tipos de construção das pranchas de SUP

Os tipos de construção das pranchas de SUP mudaram muito nos últimos anos.

As primeiras pranchas usavam blocos de poliuretano (PU) e fibra de vidro com resina poliester.

Como eram pesadas, trocamos para blocos de EPS, muito mais leves, e para a resina epoxy. O bloco de EPS permite escolher entre várias densidades, o que altera o peso, a resistência e a flexibilidade da prancha.

Podemos optar entre diferentes densidades do bloco e combiná-los com materiais mais resistentes, como carbono, kevlar, bambu, madeira, para criar uma infinidade de respostas de performance diferentes.

O problema é que pouca gente sabe aproveitar as características técnicas de cada material e os usa de maneira errada.

Materiais nobres:

Vamos fazer um tour e explorar suas características, considerando o mesmo peso por cm2:

Carbono-

2 vezes mais resistente que a fibra de vidro e muito mais duro que a fibra e o kevlar.

Usamos carbono para endurecer e tirar flexibilidade. A prancha fica 2x mais forte com o mesmo peso, e muito mais rígida. É gozado falarem em pranchas Flex de carbono, quando carbono tira flexibilidade.

Ao combinar carbono com blocos menos densos, criamos pranchas leves e rígidas. O carbono seria a escolha ideal para pranchas de alta performance, mas é a opção mais cara.

Para diminuir custos, em lugar do tecido podemos usar fitas de carbono em pontos estratégicos, como bordas, para endurecer a prancha e aumentar a resistência naqueles pontos.

Kevlar-

2 vezes mais resistente que o carbono e 4 vezes mais resistente que a fibra de vidro, é flexível. Ao contrário do carbono, a prancha fica mais pesada, porque Kevlar não pode ser lixado e precisa ser protegido.

Para controlar o peso, em lugar do tecido usamos fita de kevlar em lugares como bordas e áreas de mais pressão dos pés.

Bambu e madeira-

Suas fibras trabalham bem quando embebidas em resina epoxy, mas precisam ser comprimidos entre duas camadas de fibra de vidro. Isso cria um material composto que tem caractéristicas próprias.

Estes materiais resistem bem á torção e flexão, mas quebram no impacto e tornam as pranchas mais pesadas. Quando usados dos dois lados da prancha criam uma estrutura sólida e flexivel.

Tipos de construção das pranchas de SUP:

Existem 3 tipos básicos de construção usando uma mistura dos materiais acima:

1-laminação manual

É o método mais tradiciional e mais barato. Funciona bem em quase todo tipo de prancha. Normalmente usado nas pranchas com custo menor.

2-laminação á vácuo

É usado com materiais compostos e para tornar o carbono mais leve e resistente. É mais caro e requer mais tecnologia e conhecimento.

Normalmente usado em pranchas de alta perfomance.

3- laminação em molde

O resultado final é parecido com o do vácuo, só que é muito mais rápido e barato, O problema é que os moldes são caros e não permitem mudanças no shape das pranchas, todas saem iguais.

É usado para produção em massa do mesmo modelo.

Portanto, a construção ideal depende do seu foco. Custo? Leveza? Resistência?

A escolha do tipo de construção também faz parte do knowhow do fabricante.

Se você tiver mais alguma dúvida, entre em contato com a gente.

contato@kaneca.com.br

Veja mais no site.

Veja fotos no instagram.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Open chat